CLINICA DE CIRURGIA PLASTICA EM SANTOS DRA ANA LUCIA LEMOS OTOPLASTIA 28.05.21

Otoplastia: indicada para correção de orelhas de abano.

A otoplastia é o termo usado para a cirurgia plástica nas orelhas, indicada para pessoas com orelhas proeminentes (de abano). Elas são classificadas de acordo com o grau de angulação de alterações anatômicas da orelha, entre leve, moderado e grave, e a cirurgia plástica pode ser realizada em qualquer grau, dependendo do quanto essa condição incomoda o paciente.

Orelhas de abano ou com outra malformação pode provocar episódio bullying, prejudicando a autoestima de crianças e adultos. Geralmente, o bullying começa a acontecer ainda na pré-escola e pode atrapalhar até o rendimento escolar da criança.

Como na idade pré-escolar o crescimento das orelhas chega a quase 100% do tamanho final, a otoplastia pode ser realizada a partir dos sete anos. O cirurgião plástico saberá dizer, depois de examinar as estruturas das orelhas, se a criança pode se submeter ao procedimento ou se precisa esperar mais um pouco para que o crescimento das orelhas e estabilize.

Normalmente, a otoplastia é realizada com o paciente sedado e com anestesia local, e tem duração média de uma hora. O procedimento é realizado por uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. Através desse pequeno corte, é feita a retirada do excesso de pele e o ligamento da cartilagem, para que fique mais flexível.

Dependendo do caso, pode ser necessária a retirada de parte da cartilagem, para diminuir o tamanho da orelha. A cirurgia plástica é finalizada com pontos de fixação (geralmente, internos e absorvíveis). Os pontos têm a função de manter a nova anatomia da orelha e de fechar o corte.

Costuma-se cobrir a incisão com curativos feitos com pomada cicatrizante e gaze. O curativo deve ser retirado no consultório pelo cirurgião plástico entre 24 e 48 horas após a cirurgia plástica. Caso seja necessário, o cirurgião plástico pode recomendar ao paciente ou responsável, a manutenção do curativo.

Nos casos de correção de orelha de abano, o paciente deverá usar uma faixa de tecido compressiva específica por um mês. A faixa deve ser retirada apenas para o banho.

As queixas de dor no pós-operatório da otoplastia são raras. Caso ocorra, o médico deve ser avisado. Normalmente, a dor passa com o uso de analgésico prescrito pelo cirurgião plástico.
É recomendado aguardar uma semana para a criança voltar à escola. Já os adultos podem voltar às atividades dois dias após a cirurgia plástica, sempre com o cuidado de proteger o local operado. O uso de óculos pode ser feito por cima do curativo, desde que a haste não aperte de mais a região.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
CLINICA DE CIRURGIA PLASTICA EM SANTOS DRA ANA LUCIA LEMOS OTOPLASTIA 18.03

Otoplastia: cirurgia plástica de correção de orelha de abano.

A otoplastia é a cirurgia plástica que visa corrigir defeitos estéticos da orelha. A deformidade mais comum é a “orelha de abano”, quando as orelhas se mostram proeminentes (afastadas da cabeça) e com falta de definição das curvas cartilaginosas.

A cirurgia plástica tem como objetivo promover equilíbrio e proporção entre as orelhas e a face, remodelando a cartilagem, esculpindo as curvaturas e aproximando a orelha da cabeça.

A otoplastia pode ser realizada em crianças, adolescentes e adultos. Na criança, a idade ideal para se fazer a cirurgia plástica de correção da orelha é após os seis anos de idade, visto que nesta idade a orelha já atingiu forma e tamanho muito próximos ao do adulto, e por corresponder ao período no qual há grande possibilidade de bullying verbal (apelidos, comentários ofensivos ou piadas).

A cirurgia é realizada com anestesia local sob sedação inclusive nas crianças. O procedimento dura cerca de 60 a 90 minutos.

A cirurgia plástica se inicia com uma incisão atrás da orelha. É feita uma remodelagem da cartilagem para deixá-la com aspecto mais natural, em seguida é realizada a ressecção do excesso de pele e sutura. A alta hospitalar se faz no mesmo dia, poucas horas após a cirurgia plástica.

O paciente recebe alta com um curativo compressivo (atura envolvendo as orelhas), que será retirado 24 horas após o procedimento. Para viabilizar a cicatrização e desta forma o posicionamento da orelha, é utilizada uma faixa de tecido elástico compressiva, retirada apenas para o banho, por um mês.

O inchaço das orelhas pode demorar algumas semanas para regredir e pode ocorrer diminuição na sensibilidade da pele, que regride em alguns meses. O retorno às atividades normais se dá em 5 dias, já atividade física em 4 semanas.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

 

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
clinica de cirurgia plastica em santos dra ana lucia lemos otoplastica correçao de orelhao 24.10

Otoplastia: cirurgia plástica corrige orelhas de abano.

O termo otoplastia refere-se à cirurgia plástica das orelhas. Em geral o termo é usado para indicar a correção de orelhas proeminentes (de abano), porém outros problemas como sequelas de traumas, ausência congênita das orelhas e orelhas constritas também são tratadas com técnicas de otoplastia.

As correções de orelha são realizadas para minimizar deformidades, tentar corrigir assimetrias de forma, tamanho e angulação no caso do abano, em orelhas mal formadas de nascença ou que sofreram deformidades após um traumatismo.

Deve ser considerada como reparadora, quando tenta corrigir um defeito, e ao mesmo tempo estética, pensando-se na busca pela harmonia de forma, volume e posição.

Existe desde o grau mais leve até o mais grave de orelhas em abano, porém a indicação cirúrgica é baseada no grau de incômodo que o paciente apresenta. Há pacientes com pequenas alterações e grande incômodo. Os graus são baseados na quantidade de alterações anatômicas presentes na orelha em questão.

Há também casos de macrotia, em que a pessoa tem as orelhas de tamanho acima do normal, ou seja, orelhas muito grandes.

A idade mínima situa-se entre seis e sete anos de idade. Nessa faixa etária já houve finalização do crescimento das orelhas, de modo que a cirurgia plástica não irá interferir nesse processo. Também coincide com a idade escolar de alfabetização, quando a criança começa a se incomodar com as orelhas proeminentes.

A anestesia mais comumente usada é a local com sedação. A cirurgia plástica se inicia com uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. É, então, realizada a retirada do excesso de pele e em seguida é feito o ligamento da cartilagem, para deixá-la mais flexível. Em alguns casos pode ser feita a retirada de cartilagem para diminuição da orelha. Logo em seguida são feitos pontos de fixação para manter uma nova anatomia da orelha e realizando o fechamento da pele. Em geral, os pontos são internos e absorvíveis, não precisam, portanto, ser retirados. A cirurgia plástica tem duração média de uma hora.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
clinica de cirurgia plastica em santos dra ana lucia emos otoplastia em crianças

Otoplastia: cirurgia plástica corrige orelhas de abano.

As correções de orelha são realizadas para minimizar deformidades, tentar corrigir assimetrias de forma e angulação no caso do abano, em orelhas mal formadas de nascença ou que sofreram deformidades após um traumatismo. Deve ser considerada como reparadora, quando tenta corrigir um defeito, e ao mesmo tempo estética, pensando-se na busca pela harmonia de forma, volume e posição.

A idade mínima situa-se entre seis e sete anos de idade. Nessa faixa etária já houve finalização do crescimento das orelhas, de modo que a cirurgia plástica não irá interferir nesse processo. Também coincide com a idade escolar de alfabetização, quando a criança começa a se incomodar com as orelhas proeminentes.

A anestesia mais comumente usada é a local com sedação. A cirurgia plástica se inicia com uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. É, então, realizada a retirada do excesso de pele e em seguida é feito o reposicionamento da cartilagem, para deixa-la mais flexível.

Em alguns casos pode ser feita a retirada de cartilagem para diminuição da orelha. Logo em seguida são feitos pontos de fixação para manter uma nova anatomia da orelha e realizando o fechamento da pele. Em geral, os pontos são internos e absorvíveis, não precisam, portanto, ser retirados. A cirurgia plástica tem duração média de uma hora.

Os curativos são geralmente realizados com pomada cicatrizante e gaze. Deverá ser utilizada uma faixa de tecido compressiva específica nos casos de correção de abano, retirada apenas para o banho, mas utilizada 24 horas por dia, por um mês.

Evite coçar a região operada, um simples arranhão pode rasgar a pele, fazer sangrar, ou levar bactérias à pele em cicatrização, provocando infecção.

Em crianças, recomenda-se aguardar uma semana para voltar à escola, para evitar o risco de trauma nas orelhas recém-operadas. Nos casos mais simples, pode-se retornar às aulas em três dias. Nos adultos, geralmente em dois dias. Atividade física deverá ser leve no início, evitando-se trauma no local operado.

O uso dos óculos é liberado até por cima do curativo, preso com esparadrapo na faixa, desde que não aperte demais a cabeça. Quando for retirado o curativo, deve-se tomar cuidado com os óculos apertados à cabeça, ou atrás da orelha, que deverão ser reajustados à face. Alguns pacientes aprendem a prender as hastes dos óculos acima da inserção da orelha à cabeça, com o uso da própria faixa que deverão usar por 30 dias.

Na correção do abano, a posição das orelhas é corrigida de imediato e é perceptível a diferença com o pré-operatório logo após a cirurgia plástica. Em quinze dias já estará bem mais desinchado, e vai desinchando até seis meses, quando o resultado será o definitivo.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
clinica de cirurgia plastica dra ana lucia lemos otoplastia orelha

O que é a otoplastia?

O termo otoplastia refere-se à cirurgia plástica das orelhas, podendo corresponder a várias técnicas que podem ou não ser associadas, dependendo do problema a ser tratado. Em geral o termo é usado para indicar a correção de orelhas proeminentes (de abano), porém outros problemas como sequelas de traumas, ausência congênita das orelhas e orelhas constritas também são tratadas com técnicas de otoplastia.

Correção de orelhas em abano, de orelhas proeminentes ou simplesmente plástica de orelhas. As correções de orelha são realizadas para minimizar deformidades, tentar corrigir assimetrias de forma, tamanho e angulação no caso do abano, em orelhas mal formadas de nascença ou que sofreram deformidades após um traumatismo. Deve ser considerada como reparadora, quando tenta corrigir um defeito, e ao mesmo tempo estética, pensando-se na busca pela harmonia de forma, volume e posição.

Existe desde o grau mais leve até o mais grave de orelhas em abano, porém a indicação cirúrgica é baseada no grau de incômodo que o paciente apresenta. Há pacientes com pequenas alterações e grande incômodo. Os graus são baseados na quantidade de alterações anatômicas presentes na orelha em questão.

A idade mínima situa-se entre seis e sete anos de idade. Nessa faixa etária já houve finalização do crescimento das orelhas, de modo que a cirurgia plástica não irá interferir nesse processo. Também coincide com a idade escolar de alfabetização, quando a criança começa a se incomodar com as orelhas proeminentes.

A anestesia mais comumente usada é a local com sedação. A cirurgia plástica se inicia com uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. É, então, realizada a retirada do excesso de pele e em seguida é feito o ligamento da cartilagem, para deixa-la mais flexível. Em alguns casos pode ser feita a retirada de cartilagem para diminuição da orelha. Logo em seguida são feitos pontos de fixação para manter uma nova anatomia da orelha e realizando o fechamento da pele. Em geral, os pontos são internos e absorvíveis, não precisam, portanto, ser retirados. A cirurgia plástica tem duração média de uma hora.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
clinica de cirurgia plastica em santos dra ana lucia elmos otoplastia corrige somente orelha de abano

Otoplastia corrige somente orelha em abano?

A otoplastia é recomendada para minimizar deformações ou corrigir insatisfações com a orelha relacionadas com o tamanho, forma ou ângulo. Além disso a cirurgia plástica pode ser necessária em casos de más formações congênitas ou deformidades decorrentes de traumas e acidentes.

A indicação cirúrgica deve-se ao grau da condição, mas também ao nível de incômodo do paciente que pode sentir muito constrangimento, acarretando problemas sociais e emocionais. A cicatriz localiza-se atrás da orelha, totalmente despercebida.

Após a cirurgia plástica toda a cabeça é protegida com faixas que permanecem por 48 horas. Depois que as faixas são retiradas o paciente passa a usar uma malha pós-cirúrgica, a fim de evitar traumatismos no local, principalmente ao dormir. A malha auxilia na contenção das orelhas na nova posição.

A otoplastia é indicada a partir dos 7 anos, idade na qual o desenvolvimento da orelha está completo e a cirurgia plástica não vai interferir nesse aspecto. O resultado é visto logo nos primeiros dias após a cirurgia plástica, o inchaço diminui gradativamente nas duas primeiras semanas e após um mês já é possível constatar o resultado final.

Dra. Ana Lúcia Lemos | Cirurgiã Plástica CRM 85.517
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 18.555

Clínica de Cirurgia Plástica em Santos
(13) 99790.2280 | (13) 3271.7065 | (13) 3231.5184
Segunda a Sexta 8 às 20 horas | Sábados 8 às 13 horas
Rua Almirante Cochrane, 137 | Embaré | Santos

Gostou desse Post?

Comente

Compartilhe

Comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp